Requisição civil de hotéis, já! Responder às pessoas em situação de sem abrigo.


A crise atual já nos deu algumas informações sobre comportamentos de risco onde a existe maior probabilidade de propagação do vírus. Um desses riscos, como tem sido amplamente divulgado, é a concentração de várias pessoas no mesmo espaço. Ora, havendo uma série de hotéis com quartos vazios, fruto da menor procura turística, e havendo milhares de pessoas em situação de sem abrigo, o Governo deve avançar imediatamente para a requisição civil de hotéis, para abrigar estas pessoas, respeitando a sua autodeterminação, e garantindo que é dada uma resposta às pessoas mais vulneráveis.

Como tem sido referido, esta é uma crise sanitária. Logo, o Governo tem de responder às pessoas em situação de sem abrigo, para que seja garantida uma resposta nacional. Requisitar, durante este período, os hotéis, é garantir que estes não fogem à sua enorme responsabilidade social. A requisição civil será um meio ao dispor das autarquias locais. As que já têm investido na resposta às pessoas em situação de sem abrigo, terão mais um meio ao seu dispor; as autarquias que fecham as portas a estas pessoas, terão de começar a responder de outra forma. Esta será mais uma resposta ao dispor das autarquias locais que terão de analisar, caso a caso e ouvindo as entidades que diariamente acompanham as pessoas em situação de sem abrigo, qual a melhor resposta.
Só assim se garante uma resposta nacional efetiva a quem está em situação de especial vulnerabilidade. Só assim se enfrenta esta crise com humanidade!


Partilha!